Sigam-me

www.twitter.com/celiaschultz
Qualquer aventura começa quando somos obrigados a descobrirmos quem somos.

Vejam também: www.diariodececilia.blogspot.com

celiaschultz@hotmail.com

domingo, 26 de dezembro de 2010

Feliz 2011!

Essa é a última postagem do ano, logo iremos viajar e sentir o mar..
Ainda existe um bebezão dentro de todos nós.
Quando dormimos, a maioria de nós se encolhe e fica na posição feto. Muitos ainda se cobrem para ficar quentinhos e encolhidos. É como se voltássemos a ter a proteção do útero, como se não precisássemos nem comer, pois um outro corpo, maior e mais forte, estivesse nos suprindo imparcialmente..Por isso, a maioria de nós, adora dormir.  Voltamos para o tempo em que as sensações eram simples, porém confortáveis..
Esse ano que está chegando também é um bebê. Ele vem desejado por muitos, cheio de expectativas.
Dessa forma, gostaria de desejar que você, nos momentos em que se sentir só, abandonado ou sem rumo,  se deixe encontrar por alguém que lhe carregue..
Permita-se se sentir pequenino na terra de gigantes indecifráveis e que na hora que o choro quiser sair, que uma força bem maior te carregue..
Pegue você, pequenino, no colo e lhe faça se sentir seguro de si novamente..
A maior parte de nossos problemas existem porque nossa vaidade nos projeta grandes. Deixe que alguém lhe carregue e diga "Está tudo bem meu bebê! Pode dormir, Estou aqui".
Se chegamos até aqui é porque alguém nos protegeu...Por mais que envelheçamos não precisamos dar conta de tudo. Permita-se se sentir protegido..
Bons sonhos e que a fadinha arco-íris  deixe bons fluidos ao lado de sua cama em 2011!


“Antes que eu te formasse no ventre materno, Eu já te conhecia”"
"Ainda que teu pai e tua mãe lhe abandonem, Eu estarei contigo"

quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

O primeiro Natal

Parece que ele nasceu ontem, entretanto, já está com 11 meses e terá seu primeiro natal.
Não gosto de natal pois muitos são esquecidos, porém sei que as crianças gostam. Gostam do vermelho, dos sinos, dos fogos e da empolgação dos adultos que sempre esperam um motivo sólido para poderem comemorar e lavar a alma..
Nós, adultos da idade da razão , temos dificuldades em nos encantar. A razão tira o encanto das coisas mais rápido que um passe de mágica. Perdemos a ingenuidade e perdemos muita alegria, já que pouca coisa contempla a racionalidade. Não entendi bem ainda qual a graça de perder, gradativamente, toda a fantasia em favor à lógica ? Talvez seja para que não sejamos tolos para sempre..
É estranho, antes a gente se forçava ao sono, para acordar e ver nosso presentinho do lado da cama e agora, descobrimos, sozinhos, que papai noel é São Nicolau ou St Claus, que teve origem nórdica nas regiões geladas e que teve sua primeira representação comercial através da Coca-Cola em 1931, aproveitando-se da criação do "bom velhinho" do cartunista alemão Thomas Nast. 
O conhecimento é um prazer incomensurável, mas o preço? Bem, a vida as vezes fica mais chata. O conhecimento serve para melhorar o mundo e derruba a lona colorida que nos fazia rir. Sem ele, seríamos tão escravos quantos os reis gregos dos filósofos e com ele, não conseguimos mais nos empolgar olhando um trenzinho, pintado de vermelho, distribuindo balas nas ruas...
O Francesco, vibra com o barulho todo e vendo tal cena, tento  vibrar também. Afinal, ele ainda é uma caixinha de surpresas cuja minha razão não tem domínio. 

Aproveitando,
Para todos que carinhosamente nos prestigiam com visitas,
Para todos que votaram no Top Blog e nos ajudaram a ficar em 3o lugar entre os mais votados no ranking,
Para todos que,de alguma forma, não estão sendo lembrados nesse momento:
Que a época natalina lhe seja troca, doação e comemoração junto aos seus. Nada é melhor do que ficar perto dos demais..Caso não possa estar com os seus, se una em pensamento a tudo que gostaria de ter..
O "As aventuras de Francesco" lhes deseja um Feliz Natal!
Beijos babados do Francesco..

http://www.youtube.com/watch?v=MamODewhMCU

sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

Dois passinhos para cá, dois passinhos para lá







Não há muito tempo disponível para ajuda-lo através de estímulos. No entanto, eis que ele começou a dar uns passinhos. Na verdade, consegue dar dois..
Ele cai, mas parece não se intimidar com a queda e aquele famoso "- Puloou!" ajuda muito. Aliás, em muitos momentos parece que ele entende perfeitamente o que dizemos .
Percebendo suas necessidades, estamos tentando parar o que estamos fazendo para ajuda-lo nessa primeira e gigante empreitada, que é a de andar com as próprias pernas..Nesse ponto, a escolinha é importantíssima pois o contato com outras crianças, preferencialmente da mesma idade ou um pouco mais velhas, possibilita ampliação da criatividade...
Quanto a nós, limpamos o terreno, afastamos os perigos, seguramos suas mãos e quando a queda for inevitável, o colocamos novamente de pé..
Nós, adultos, somos as alavancas das crianças. Depois que elas nascem só ficamos aqui para cumprir tabela. Parece que a natureza articulou a vida  ao desenvolvimento dos pequenos..Em qualquer situação, eles terão mais chances de sobreviver do que nós e nos cabe , morrer defendendo essa regra arquétipa que consegue driblar nosso egocentrismo.
Andar, dar o primeiro passo frente ao mundo vai nos levar à independência e isso é necessário. Mas, por conseguinte, nunca se poderá esquecer que toda autonomia é transitória, ela faz parte de um ciclo que inclui muito mais dependência que o seu oposto.
A grande verdade que insistimos em esquecer é que já nascemos unidos e precisando dos outros.
Os outros as vezes podem ser o inferno, entretanto, querendo ou não, estamos todos conectados...

sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

O enigma da cortisona


Francesco continuava sem sucesso para respirar bem.
Vem um chiado do nariz e ele dorme mal. Dai, fomos em mais um profissional da área da saúde e ele nos receitou um remédio. Inicialmente, parece que resolveu o problema, porém tudo voltava aos poucos..Doravante, essa não foi a má notícia..
No dia da vacinação a minha intuição se aguçou e resolvi levar o medicamento que ele estava tomando e mostrar à atendente do posto de saúde, que, aliás, nada perguntava enquanto observava a ficha do meu garoto, já se preparando para aplicar a dose. Tive uma grande surpresa ao saber que um medicamento que acreditei que não era mais forte que um Amoxil era um corticóide. Para quem não sabe, a cortisona é uma medicação que chamam de "kármica" porque demora consideravelmente para deixar o organismo, um dos problemas é que a criança, sob essa, não pode ser vacinada. Bem, eu só soube porque segui a minha intuição, levei o remédio para perguntar se tinha algum problema e ai a atendente se lembrou de um curso que havia feito no ano passado e que informava que pacientes sob efeito de corticóides não podem tomar vacina. Há um tempo certo para a espera que parece que é de três meses.
"Quando o corticóide (ou corticosteróide, termos técnicos para a “cortisona”) foi descoberto, na década de 30, como droga possível de ser utilizada em pacientes com artrite reumatóide, o “reumatismo”, acreditou-se que a medicina tinha chegado ao ápice, com o poder de proporcionar a cura a aflições muito intensas e prolongadas.(...)Para entender esse processo complicado, precisamos lembrar que nós produzimos nossa própria cortisona diariamente, em doses que variam conforme o horário do dia. Pela manhã, doses maiores são lançadas no sangue e nos mobilizam para o dia que começa. Tecidos e órgãos de várias partes do corpo ficam então “sabendo” que o ritmo é de atividade, ação. Nas situações de stress, quando precisamos de muita energia para resolver problemas, física ou mentalmente, nossa cortisona estará lá, em doses maiores(...)" (1). Resumindo, os corticóides podem ajudar no combate à renites alérgicas, porém, existem consideráveis efeitos colaterais: "Com altos níveis de secreção de cortisol também o sistema imunitário estará mais fraco, devido às atenuação das células inflamatórias. Este efeito aumenta os níveis de produção de glicogénio no fígado e também os níveis de glicemia.(...) Pode também desencadear compulsão alimentar. Uma dieta bem estruturada pode ajudar a reduzir os níveis de cortisol (...)." (2)
No caso da vacina, os corticóides causam imunossupressão, ou seja, abaixam muito a  imunidade. Assim, é preciso esperar prazos estabelecidos.
Assim, mães: Perguntem o máximo que puderem a múltiplos profissionais (eles estão bem diversificados ultimamente). Perguntem mesmo àqueles que nos considerarem meras donas-de-casa sem cultura. Nunca esperem alguém lhe dar a informação completa sobre algo. Existe um ímpeto dentro de nós que sempre nos fala. Ouçam essa voz. Não se esqueçam, a ciência provavelmente surgiu por causa de uma mãe.

Para ler mais:
1.http://www.tratandoalergia.com.br/2006/conteudo_fiquepordentro.asp?i=147
2 http://www.emforma.net/nutricao/os-efeitos-negativos-do-cortisol/
 

domingo, 28 de novembro de 2010

A difícil arte de ser feliz começa na infância

Vendo, pelos noticiários tudo o que está ocorrendo no Morro do Alemão no Rio, todos aqueles jovens, fortes e saudáveis, com uma arma, sendo um risco social, pergunto-me:
- Onde começou isso? 
Com certeza, vem uma voz do passado escravocata, dizendo:
- Nós demos a alforria, mas mantivemos a corte nos centros, nos melhores lugares, o resto não sabemos para onde foi. Nós fizemos a República para que nos chamassem de democratas, fizemos até um Cristo de braços abertos, análogo à Estátua da Liberdade, porém, o país é muito grande para haver igualdade.     
- Em que momento da vida, as pessoas podem se tornais cruéis?
Dizem os freudianos que "o pai é o filho", ou seja, o filho herda mais que um gene, ele herda o exemplo e a forma de se viver. Por isso, nos parecemos mais do que pensamos com nossos pais. Assim, a resposta seria:
- Na 1a infância, quando a socialização está a vapor com todo seu potencial. Caso ela não seja bem sucedida por negligência dos adultos responsáveis, os primeiros educadores, os valores éticos  se formam defeituosos.
- A escola pode resolver?
Todas as teorias de Pedagogia responderiam:
- Sim, mas nunca de forma rápida como o desespero de todos nós quer, pois a educação é um processo. É preciso "curar" o pai antes de receitar remédios ao filho e isso é laboro de uma estrutura que não inclui somente a escola..É preciso reconstruir territórios antes inférteis.
- Qual o papel da escola?
Nesse momento, eu gostaria de responder:
- Por todos os tempos as escolas se mostraram propagandistas dos Estados onde se situavam e até hoje são cartesianas. Deveriam ajudar o Ser Humano a ser completo, a ser feliz. Pessoas felizes não saem por ai ameaçando outras com armas. 
O utilitarismo moderno mostra o homem em "partes" e faz com que o homem seja "parte" (geralmente numérica). Uma pessoa não pode ser "trancada" numa sala de aula desde a infância. O espaço da escola deve fazer interferências nas coisas do dia-a-dia e deve ajudar no desenvolvimento de saberes que levem o sujeito a mudar o que pensa ser errado e a se contemplar em sociedade.. Todavia a escola não caminha só, ela precisa estar em conjunto com ONGs, igrejas e demais instituições públicas para poder plantar sementes.
Os pais são os primeiros e mais importantes educadores da vida, a escola é  segunda tutora. Por que não chamar pais e filhos para dentro?
Teorias já existem sobre isso, algumas já estão até em prática, entretanto, o que é preciso com urgência são mais educadores que vejam sua clientela com afetividade.  
Antes de colocar Francesco numa escolinha, procurei, com minha intuição, perceber se o olhar das monitoras continha carinho e paciência.  Essa minha fórmula irá me acompanhar até o momento que eu partir daqui. Ele deverá, antes de qualquer coisa, aprender as habilidades necessárias que têm por finalidade fazê-lo feliz e fazer os demais felizes.

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Bolacha de mel ou o início da corrupção?

Está difícil carrega-lo na cadeirinha do carro pois ele não para. É muita energia para um acento tão rígido. Uma das idéias que tive ontem foi lhe dar uma bolachinha de mel. Assim, ele foi o caminho todo comendo e quietinho.
Com os meus filhos mais velhos eu prometia sorvetes ou presentes para que eles tomassem vacinas,  se comportassem bem ou "passassem de ano" na escola.
A lei da negociação parece que sempre se fez presente assim como a lei da barganha, para se convencer crianças..
Adultos ensinam tal qual aprenderam.
Vencer desafios pode ser meta, mas também pode ser base para a corrupção.
E qual a diferença entre meta e corrupção?
Eu penso que é assim: Meta é quando, plenamente conscientes,  sabemos onde queremos chegar, existe um destino e corrupção é quando já sabemos que não iremos chegar onde queremos,  isso nem nos faz falta pois, mesmo, assim  haverá alguma recompensa. Dessa forma, o  "não-querer" infanto-juvenil vai se adequando ao mundo, sem mistérios, dos grandes.

AS vezes, mesmo sem querer, os adultos corrompem as crianças, por isso elas, muitas vezes, chegam apenas onde os adultos querem que cheguem na vida. 
Espero, confiante, que Francesco nos supere.

sábado, 20 de novembro de 2010

10 meses: Qual a melhor refeição para começar a vida?

"Não só de pão vive o homem"
 
Pois é, alimentação nunca foi meu forte. Nunca soube me alimentar e olha que sou filha de uma cozinheira do estilo cozinhas afro e internacional. No entanto, desde a adolescência como mal. Era obcecada por peso ideal e para estar magra valia qualquer jejum severo. Com 1.70 m pesava 45 kg com 17 anos. Consegui levar o estado cadavérico até a 1a gravidez, época que, não tendo internet e suas informações fáceis sobre saúde, acreditei que deveria engordar e dai fui para 78 kg. Voltei para o jejum e regressei para 54 kg depois de 3 meses de parto, o leite secou bem antes. Na 2a gravidez, aprendendo a lição, só engordei 11 kg. Com o tempo, ou melhor, com a idade, fui ficando mais lerda e estava pesando 64 kg quando engravidei do Francesco, fui parar em 86 kg, porém o peso era na maior parte água (já não sou uma Brastemp, estou retendo líquido). Dai a volta ao suplício. Parei de comer de novo e não foi porque eu quis, aliás, fiz de tudo para "segurar o leite", entretanto, foi compulsão e  estou com 65 kg. Dessa vez com pneuzinhos, bordas de catupiry e uma barriga nada sexy..
Sempre fui adepta de comer só o que me dava prazer (isso quando podia). Então vendi a alma aos carboidratos...Gosto de saladas, de grãos e de frutas, mas não sei se por preguiça ou por falta de tempo, não tenho paciência alguma para comer nada disso.
Sou um péssimo exemplo para meus filhos mais velhos e eles também não sabem ainda, na prática, como se alimentar corretamente..
Assim, tenho inúmeros pecados e posso morrer pela boca.
Doravante, conheço o caminho correto.
Quem leu o Sugarblues de William Dufty sabe que uma bomba de chocolate é quase uma ogiva nuclear, digna de dar inveja a velha Moscou.
Temos de ter cuidado, o diabo só é feio e repugnante, em aparência, para alguns cristãos. Nas outras esferas  tem  aparência bem atrativa e em nosso meio, a aparência é o mundo. Aparência é sinônimo de gostosuras.
Doravante, quem já leu médicos que conseguem curar variados cânceres, sabe que o segredo está em uma dieta livre de carne vermelha, aliás posição também defendida pelos Kardeccistas, Monges budistas e muitos outros..
Por exemplo, Ernst Günter dizia que "o organismo e os órgãos digestivos dos seres humanos foram feitos para digerir alimentos crus, naturais. Com a alimentação 100% crua e orgânica desaparecem as doenças causadas pela alimentação cozida e carnívora". Assim, chego ao ponto dessa postagem: Nossos carrascos modernos: O açúcar e a Carne, sendo que o primeiro já é mais combatido e o segundo ainda tem suas apologias. Por isso gostaria de falar sobre o segundo.
A carne, princípio vital para os predadores. Se evoluímos porque ainda somos tão carnívoros quanto os tubarões?
Alguns defendem que para quem gasta muita energia física, como é o caso dos bebês e trabalhadores braçais, a carne é a única fonte protéica confiável.
Porém, vamos analisar. Como podemos comer, sem culpa, algo que está vivo, que reage contra a morte? Pior, que tem uma composição quase igual a nossa e também é um mamífero? Como podemos, com nossa estrutura moral, criar algo para matar e devorar? Nossa ciência do fato não nos deixa ter digestão disso..
Segundo muitos especialistas, a carne vermelha é um dos principais agentes causadores de câncer e pessoas com dieta macrobióticas vivem melhor e não têm depressão.
Sei que em caso real de fome, poderíamos voltar ao canibalismo. O exemplo daquele avião que caiu nos Andes na década de 70, não deixou dúvidas. Porém, agora temos opções. Não é a fome que anda matando, mas a gula.
Tenho pecados, mas não mais esse. Há uma década, por mim, o boi morre de velhice..
Oriento meus filhos mais velhos, todavia e o Francesco?
Como substituir a carne de suas primeiras refeições?
Para ele, a falta das vitaminas certas e das proteínas poderão causar danos dantescos no futuro.
Entro em desespero, não queria que ele iniciasse assim sua alimentação, ou seja, com carnes e estou num paradoxo entre o que julgo errado e o que é necessário.
Existe a carne de soja, mas onde estou é tão difícil encontrar e para quem não tem tanto tempo para o preparo, isso é um problema. Dessa forma, a contra-gosto, Francesco come carne vermelha e eu fico a procurar outra representação mais sadia e com tantas proteínas quanto..Estou a procurar um nutricionista que tenha uma opinião além da dos frigoríficos.
Por outro lado, resolvi meus problemas estéticos, trabalho e Francesco não me permitem mais olhar no espelho. Assim, o que não vejo eu não sei.

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Lasar Segall



Mãe preta de Lasar Segall
Um dos maiores símbolos da maternidade no Brasil, as mães que foram obrigadas a serem mães de todos e contudo, amaram as crias mistas sem distinção..

Santo DVD

Há alguns significativos anos (acho que desde que me divorciei) não via uma cena assim. Meus rebeldes adolescentes assistindo uma comédia no meu "quarto" adaptado, ou seja, na sala. O único problema é que Francesco insistia em gritar e tentar desligar o DVD, o que levava seus irmãos a protestarem.
- Mãe por que ele grita?
- Porque ele está se expressando
- Mas, não pode colocar chupeta?
- Por que acabar com a expressão dele?
- Porque ele tá atrapalhando
- Veja, vocês também se expressavam assim
- Ah! Mas faz muito tempo, nem lembramos mais
Não há prazer maior do que ver os filhos juntos e unidos.
A mãe é uma pedra unificadora e se fracassar nisso será uma fraude..
Ela deve unir filhos à filhos, filhos à figura paterna e filhos à comunidade. Essa não é uma tarefa sempre bem sucedida.
Eu tinha 12 anos quando vi minha irmã mais velha morrer, faz 14 anos que não falo com meu irmão, está tudo errado e não sei se é possível a reversão. 
A vida sempre tenta nos dividir e nos tornar átomos, doravante somos persistentes, sabemos que precisamos nos reunir antes que nos tornemos lembranças. Assim, tentaremos ficar unidos até onde der.
Nesse momento, vencemos a falta de tempo, que as vezes nos torna zumbis e assistimos à um filme de comédia juntos.

segunda-feira, 15 de novembro de 2010

Amanhã sai os 3 mais votados..

Queridos amigos virtuais e "presenciais":

Amanhã sairá o resultado de votos do Top Blog e me sinto como na cena do filme o Gladiador, no momento em que os protagonistas estavam na arena esperando a grade se abrir...Lembro-me que o gladiador disse aos amigos: "- Seja lá o que saia daquela porta, fiquem juntos e coragem"...Claro que não estamos numa arena daquela circunferência, mas, psicologicamente é como se tudo fosse similar pois todo projeto, mesmo um Blog, gera ansiedade e no final de uma competição alegria ou, talvez, desengano..
No entanto, estou aqui para agradecer os que de uma forma ou outra, acreditaram no Blog, na amizade,  na simpatia e mais do que isso, acreditaram na leitura e na cultura...
Aproveito para hoje não pedir votos, porém pedir que incentive crianças e jovens a ler e a buscarem conteúdos.
A leitura é uma excelente arma contra a futilidade reinante..
Por todos os tempos, os sábios do mundo todo liam e puderam deixar a crítica embasada, puderam argumentar contra o que era injusto..Como dizia Freud "Só o conhecimento traz o poder"..
Durante a última Ditadura do Brasil, alguns presos relataram que a pior tortura era não poder ler jornais, obras, etc porque, de alguma forma, era a leitura que lhes alimentava o espírito..  

Sem leitura, o pensamento é pobre e doravante aceita a escravidão em comum acordo com os seus opressores..
Seja qual for o resultado de amanhã, obrigada e mantenha o prazer pela escrita..
Obrigada também ao Top Blog por esse espaço de reconhecimento na mídia digital, que o trabalho de vocês floresça cada vez mais..  

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

Ameba - Companheira pré-histórica: Você tem?

Os resultados dos exames de Francesco surgiram, entre eles, um chamou a atenção: Cisto de Endolimax Nana, o que é isso? Embora um nome com tal performance, é considerado um exame desprezível porque, segundo os médicos, a maioria das pessoas têm. Na verdade, isso é um Protozoário, é a Ameba, um ser unicelular que pode ser adquirido pela água contaminada (e parece que ela também habita muitas águas).
Eu só soube o que era essa frase esdrúxula porque fucei na querida Wikipédia. Agora, nós que não temos todos os livros necessários para a sobrevivência em casa, não morremos mais de ansiedade por falta de informação.
Interessante é saber que gigantes jurássicos partiram como penas ao vento e seres tão pequenos e de mecanismos vitais simples sobreviveram.
Doravante, ele estava com diarréia e abdômen aumentado e dai precisou ser medicado. Agora a diarréia, ao menos, acabou.
Fico com uma dúvida, será que realmente esse resultado é considerado "desprezível" por que a maioria de nós têm e nada acontece? Será que a velhinha ameba tornou-se parte de nosso corpo, sem que nós soubéssemos? E nós que sempre achamos que sabemos tudo...

segunda-feira, 8 de novembro de 2010

O caso de Goiânia

A mídia nos machuca com suas verdades, agora via cabo: O caso de Goiânia em que uma dona de Escolinha aparece torturando seus bebês causou, em todas nós, uma dor sufocante. Isso porque não temos saída. Precisamos confiar a alguém nossos seres que ainda não falam senão por um comportamento que nossa ignorância não nos deixa compreender por completo.
Ali, não foram apenas as crianças que foram alvo de uma adulta infeliz, que provavelmente foi alvo também de outro adulto infeliz em algum momento de sua vida, mas fomos todas nós que vimos aquelas cenas e nos desesperamos por não podermos fazer muito...
Essas babás, tutoras provisórias, têm um pedaço significante de todas nós  que já sofremos com a separação para ir para o trabalho..Felizmente não existem muitas pessoas assim, mas o nosso medo é o mesmo..
Ver o que já aconteceu, eis a pior forma de tortura.
Pobres crianças vítimas de adultos, pobres adultos vítimas de outros adultos.
.

domingo, 7 de novembro de 2010

9 meses: Em pé sozinho


Ele ainda não se recuperou por completo da infecção respiratória. Todavia, esses transtornos, típicos dos pequenos que ainda não têm imunidade, não o impediram de ficar em pé, sozinho e sem em nada segurar..Ele cai, mas levanta logo..
Quando olho para ele vejo uma personalidade aos poucos sendo construída. Ela vai sendo alicerçada com experiências boas e ruins entre quedas e avanços.
Alguém já viu árvores jovens recebendo ventos? Elas se inclinam e se levantam até ficarem adultas e não mais se inclinarem tal o peso de seus troncos. Assim somos quanto às doenças, elas nos inclinam, mas a maioria de nós consegue se levantar.
Sobreviver é a primeira meta, depois virá a adolescência onde  se estabelecer será a 2a meta. Na adolescência a situação parece um pouco com a de tecidos jovens de algodão, de início são rígidos quando são passados, conseguem até manter-se amassados, no entanto, conforme são lavados vão ficando macios e no final quase nem precisamos passa-los..A juventude passa a idéia de força, de invencibilidade, poucos percebem que o tempo é o ferro que nos passa todo dia..Quantos ideais tínhamos? Quantos temos hoje? Pior: Alguns de nós já se contentaram em morrer felizes, velhinhos, se não tiverem Alzheimer...
Doravante, por enquanto as crianças ficarão felizes só por conquistar autonomia do próprio corpo.

 

quinta-feira, 28 de outubro de 2010

O mundo como representação dos pais

Uma das formulas anti-egoísmo e prol maleabilidade é ter filhos, acredito que a outra é ser altruísta como a Madre Tereza foi, mas esta última deve ser um dom e nem todos têm.
Quando os filhos acontecem sentimos uma dor que não é nossa e é a que de fato nos desespera ou um prazer que transcende nossos espelhos.
Quantos de nós éramos intolerantes e revoltosos na adolescência? Agora não temos mais como contar quantos sapos engolimos principalmente no trabalho.
No filme italiano "A vida é bela" (La vita è bella)  , o protagonista (Roberto Benigni).  cria um universo irreal para seu filho dentro de um campo de concentração nazis. Assim, somos todos nós pais, escondemos o feio do mundo de nossos pequenos. Não sei exatamente porque fazemos isso se sabemos que o choque a posteriori poderá ser pior.
Todavia, a grande verdade é que sorrimos dizendo "está tudo bem",  mesmo com guerras, estupros, pressões e dívidas.
As crianças não conhecem nossa verdade e dessa forma, penso que nós também somos crianças pois o que conhecemos até agora? Todavia, elas não devem imaginar que nossa espécie caminha em corda bamba e que tem muita gente má por ai.
Fazemos isso, vigiamos e oramos.

Senhor, fazei-me instrumento de vossa paz.
Onde houver ódio, que eu leve o amor,
Onde houver ofensa , que eu leve o perdão,
Onde houver discórdia, que eu leve a união,
Onde houver dúvida, que eu leve a fé,
Onde houver erro, que eu leve a verdade,
Onde houver desespero, que eu leve a esperança,
Onde houver tristeza, que eu leve a alegria,
Onde houver trevas, que eu leve a luz.
Ó Mestre, fazei que eu procure mais
consolar que ser consolado;
compreender que ser compreendido,
amar, que ser amado.
Pois é dando que se recebe
é perdoando que se é perdoado
e é morrendo que se nasce para a vida eterna...

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Chiadeira diminuindo..

Estranhamente ele dormiu agora, geralmente ficamos até à 1:00 h. Acredito que foi o chá de erva-doce..
A chiadeira no peito diminuiu, o que nos deixa felizes..
Deve ser difícil não entender ainda as odisséias do próprio corpo. Por enquanto, esse o corpo é um planeta que luta contra micro-organismos nocivos, chutando-os para fora de sua órbita. Nesse momento, ele se contenta com seu sutil tamanho e seus irmãos lua e sol..

terça-feira, 26 de outubro de 2010

Filho de mãe solteira ?

Recebi por esses dias alguns emails criticando a postura de eu me auto-anunciar mãe solteira. Perguntaram, como eu havia dito que tinha 2 filhos, se era cada um de um pai?
Esclarecendo as curiosidades: Sou divorciada de um casamento que durou 8 anos, tenho 2 filhos legítimos dele e depois, solteira, namorando, aconteceu o Francesco..
Todos moram comigo, os mais velhos, por opção direta deles e o mais novo por vontade minha e do pai dele. Aqui em casa, embora na forma matriarcal, tudo é democracia..
Algumas pessoas que não leram o Diário de Cecília (Blog que deu origem a este), obviamente de forma polida e sutil, pensam que esse acontecimento denota  um comportamento depravado. No entanto, não penso ser pois primeiro eu nunca me relacionei com quem não queria construir, de alguma forma, um castelo de sentimentos..Segundo, sempre me respeitei assim como respeitei a quem estava nessa estrada ao meu lado. Agora, depois de um bom tempo morando sozinha, não julgo tão necessário morar com alguém, principalmente se posso vê-lo sempre que puder..Não que o casamento não seja bom, porém já me acostumei dessa forma..
O Francesco tem pai e mãe presentes e é isso que importa..
Bem, reeditei meu perfil.

domingo, 24 de outubro de 2010

Baseado em fatos reais (somente os nomes foram inventados)

- Oi, tudo bem? Como a senhora vai?
- Ah! tá difícil viu!. Tô procurando um serviçinho. O Betão, acho que vai aposentar por invalidez, as costas dele tá um problema, agora a gente tá falando com um advogado para ver se coloca a firma dele no pau. Só tem ele trabalhando em casa e a Malú gasta muito. Sabe moça como é, né? Compra todo dia botas novas e tem um monte de carnê.
Pensei, mas não disse:
"- É eu sei sim, por incrível que pareça já fui uma, só que naquela época eu ainda não tinha nem carnês nem botas e o salário era para casa da mãe."
- A Malú voltou a estudar?
- Voltou, mas coitada, ela fica cansada e depois ela quer casar.
Pensei, mas não disse:
"- Oh! Escolas terríveis, cansativas, devoradoras de sonhos matrimoniais no sec XXI, onde nem todas as mulheres vão para os campos de batalha, constroem arranha-céus e disputam a presidência."
- Então, a Escolinha é ótima, mas como ele está há muito tempo com problemas respiratórios e os anti-bióticos não resolveram, estou pensando em deixa-lo com uma babá em casa, em seu próprio ambiente, quem sabe ele melhora? A senhora já é a 8a pessoa com quem falo.
- Ele dorme muito, é?
- Não ele é elétrico, engatinha para todo lado. Se dormir, acorda em 30 minutos.
- Ele chora muito? -
Pensei, mas não disse:
"- Pois é! bebês choram, criança grita, adolescente chuta, adultos são cansados e idosos vivem de todas essas lembranças.."
- Quanto a senhora paga?
- Um salário
- Qual é o horário?
- De 3a feira à 6a feira, das 6:30 h à 1:00 h
- Então, é que 6:30 h é muito cedo, pois dou café pra minha menina que sai às 9:00 h, é que ela sempre perde hora e 1:00 h é muito tarde pois faço almoço pro Betão que chega às 11:00 h.
- Não posso pelo menos entrar 9:30 h e sair as 11:00 h?
- Infelizmente não, pois entro de 3a à 6a feira às 7:00 e saio as 12:20 h
Pensei, mas não disse:
"- O café e o almoço para todos aqui é conforme o meu horário de trabalho já que é o trabalho que mantém a casa.."
- Ah! Vou pensar depois eu falo. Se eu não vier, porque tem também esse meu braço que dói quando faço força, posso ver se a minha sobrinha quer? Não sei, ela fez 25 e ainda não achou serviço. Já disseram que não dá pra ela trabalhar em firma porque ela não tinha cabeça boa pra estudar, mas pra olhar criança acho que dá né? Coitada, ela colocou a outra patroa dela no pau porque demorou pra registrar, a patroa não queria registrar porque ela só ia 2 vezes por semana, mas o advogado disse que podia processar. Vou ver se vejo também mais alguém que tá precisando e aí te falo.

Acho melhor ele continuar na Escolinha...

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Top Blog 100

Vim aqui para agradecer os votos que recebemos no Top Blog e até que para ilustres desconhecidos, estamos indo longe.
Por causa dos problemas respiratórios da família inteira aqui, o tempo para escrever tornou-se pequeninho, porém fiquei curiosa para ver os demais Blogs da mesma e de outras categorias. Li vários, me encantei com tanta gama de conhecimento alheio e votei neles. Em alguns deu até para postar comentários.
O interessante é que o Site Top Blog reúne vários campos de saberes e qualquer leigo ou especialista, que queira conhecer ou se informar, pode encontrar uma pluralidade de opiniões.
Não se esqueça,  e isso direi a Francesco, como disse aos outros antes dele: Podem lhe roubar uma casa, um carro, lhe despir em praça pública, mas, nunca poderão lhe roubar o conhecimento e é só desse que você precisará quando se sentir perdido.
A imagem dessa postagem é, na verdade, uma tela de Salvador Dali. Percebam que a mulher está num cenário neutro, entretanto, olhando pelo espaço a fora da janela e é dessa pequena abertura que aparecem o mar, as nuvens e as montanhas, assim é o conhecimento, vem de fora para dentro, ou seja, ninguém nasce sabendo. Quase tudo que é grande vem de fora e dai é que há a simbiose.
No mais, agradeço mesmo quem não votou aqui, pois acabou visitando a nossa página e com isso dando forças para que eu continue escrevendo as Aventuras de Francesco, uma aventura que se iniciou no meu ventre e que provavelmente eu não possa ver o seu final.
Ver uma criança se desenvolvendo, células se multiplicando, é ver a energia vital, sem contudo desvendar todos os seus mistérios.
As vezes os adultos se tornam seres tiranos sob o olhar infantil simplesmente porque esqueceram por completo o dialeto das crianças. 
Gostaria de deixar também um pedido: Explorem as demais postagens, mesmo as mais antigas, talvez as considerem interessantes..

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Gestação aos 40, um risco.

Ontem postei um pedido de votos numa respeitada Comunidade do Orkut e fui questionada sobre os riscos de uma gestação pós 40, uma pessoa chegou inclusive a afirmar que isso seria crime visto que implicaria riscos diretos e permanentes ao feto..
Bem, gostaria de me posicionar sobre isso nesse momento.
Realmente, os riscos estatisticamente são mais amplos se comparados à gestações de mulheres que não atingiram os 30 anos ainda. Parece que existe um envelhecimento do óvulo. Vocês sabem, já nascemos com um número estático de óvulos, eles são nossa maior célula e assim como o restante de nosso corpo, eles envelhecem e perdem propriedades do DNA..
Eu sabia de tudo isso, tanto que já estava extremamente feliz com meus 2 filhos, que já são adolescentes. Não pensava nem acreditava que pudesse gerar mais um..
Nunca tomei cuidados extremos, ou seja, em poucos momentos usei métodos contraceptivos, isso porque todos eles me faziam muito mal. A tabela sempre funcionou e eu acreditava piamente nela.. Todavia em um determinado mês, que não sei dar precisão, acredito que meus hormônios foram alterados e isso nunca tinha ocorrido..De início pensei que era hipotiroidismo, depois pensei que era menopausa precoce, enfim com 2 meses de atraso, fiz o teste de farmácia que me mostrou o que eu jamais poderia prever.
Tanto eu como o pai da criança (o namorado) nos chocamos, parecia que não mais podíamos raciocinar..Sem dizer que nenhum de nós dois estava preparado ou tinha estrutura para tal obra. Em primeiro momento, chegamos a pensar em falar com um médico, explicar sobre a minha idade e pedir um aborto, já que eu deveria estar com umas 10 semanas.. No entanto, é algo muito estranho a gente dormir com algo vivo dentro de nosso cerne, imaginando que iremos colocar data para o seu final.
Jamais condenaria quem faz esse tipo de coisa, acho que cada Ser sabe o peso que pode suportar, porém eu não consegui e nem o pai dele.
Estranhamente, quando eu apenas suspeitava que estaria grávida, pois pela primeira vez em 13 anos estava atrasando o ciclo, eu sonhei com um menino de uns 10 anos e ele  me disse " Por que você vai fazer isso comigo?". Bem, depois de comprovada a gestação, era nesse sonho que eu pensava. Interessante que só soube que esperava um garoto com 25 semanas de gestação.
Essa gravidez não teve absolutamente nada de tranquila, depois que passou a fase de não-aceitação do fato, eu fui ler vários sites na net sobre gravidez nessa fase da vida e li tudo de ruim que poderia haver..O medo de como esse bebê me chegaria era enorme, me torturou até a semana do parto..As vezes, para me convencer e me auto-tranquilizar, eu pensava "Mas se o óvulo estava bom para ser fecundado tão facilmente, então não deve ter sofrido prejuízos" ...Bem, tudo que eu pensava assim eram apenas paliativos para o medo dessa nova situação..
Por fim, resolvi respirar fundo e não mais pensar em nada..Quando a gente não tem muito o que fazer e a onda é maior que nossa altura, é melhor abaixar e deixar que ela passe (ondas gigantes sempre passam e se quebram depois assim como as pequenas). Tudo sempre passa..
O Francesco nasceu bem! Talvez a genética tenha nos ajudado.
Eu não sei o que dizer para alguém que esteja pensando em ter filhos com a idade que tive, até porque, como eu disse, eu não planejei tal situação, apenas a aceitei com todos os riscos que poderiam estar contemplados..
Assim também não sei dizer se, conscientemente, fazer filhos nessa idade seja uma conduta criminosa pelos riscos que o fato implicaria ao feto..O que sei é que somos um misto de preconceitos e rótulos e isso nos dá a ilusória capacidade de julgar e condenar os demais..
As estatísticas nunca são plenas, não sei se fui "somada" a alguma boa. Já vi mulheres de 46 anos engravidarem e dar tudo certo e já vi mulheres de 23 engravidarem e terem problemas.
Não tive nenhum problema de saúde física, embora sempre gozei de boa saúde (tenho descendência negra e minha avó morreu com 104 anos rs), entretanto, tive conflitos emocionais que foram graves e sobrevivi a estes também..
Aqui na terra sempre somos colocados à prova e são as provas que garantem a sobrevivência da espécie, porque nos torna mais fortes..
O Francesco abalou nossas bases, nos tirou do cotidiano idealizado, ficamos mais duros, tive que dormir no chão da sala fria, porém não dá mais para imaginar a vida sem ele aqui em casa. Nós somos sua primeira aventura. Entre erros e acertos, queremos acertar mais e nisso essa minha idade deverá ajudar.
Em suma, como Sartre dizia "Estamos condenados a sermos livres" e como ele conclui "O inferno são os outros".

domingo, 17 de outubro de 2010

Dúvida para os psicólogos

Caros simpatissímos psicólogos,
Vocês que tantas vezes foram desmerecidos pelo julgo popular, se possível, gostaria de saber:
- Por que as crianças preferem o colorido e os adultos gostam de preto, branco e cinza, ou seja, são monocromáticos?

Para ter para quem voltar..

Francesco nem tinha melhorado das alergias respiratórias e está agora com outra gripe, provavelmente é efeito da socialização dentro da escolinha, já que os vírus, ao contrário dos humanos, são seres ultra-democráticos. E a democracia viral é tanta que todos nós, aqui em casa, também estamos com gripe..Evidentemente, eu, terei que ser a mais forte para vencer o vírus. Estudos ingleses, da década de 90, revelam que quando as pessoas têm dependentes (mesmo cachorros)  se curam mais rápido, voltam mais cedo dos hospitais e se livram até de comas. Dizem que há casos de outras que só morrem quando lhes é soprado nos ouvidos que seus dependentes estão muito bem..
Parece que necessariamente teremos que retornar à nossas casas e o cérebro, nosso condutor cheio de novidades, é bem rápido nisso..Depois que passamos pela fase da reprodução, a natureza nos torna homens e mulheres de ferro, para manter essa reprodução. Caso seja necessário, abandonamos o sexo, a fome e a saúde para manter o que o bichinho do DNA construiu ou a produção do coração encontrou (como é o caso dos animais que adotamos)..
Doravante, também nos lembramos, com saudades, de nossos pais, agora idosos, que nos levavam bolachas de maizena e café da manhã em nossas camas..
Não sabíamos naquela época que a tocha estava sendo passada para as nossas mãos...Agora, nessa idade da razão, somos nós os mais fortes..  
Se refletirmos pelas barreiras pelas quais passamos desde que éramos um espermatozóide até a idade atual, realmente somos merecedores de estarmos aqui e escrevendo.

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

Aos quinze

Hoje o Francesco passeou no Parque Dom Pedro em Campinas. Não se imagina como aqueles olhos fitaram objetos, pessoas e o ambiente colorido. Doravante, não se cansou de ver muito, assim só dormiu a 1:00 h. Agora, enfim, sozinha às 2:30 h, pude pintar unhas, pintar e fazer escova nos cabelos (só não deu tempo para as sobrancelhas). Estou  numa situação de pura toxidêz. De um lado, cheiro amônia de tinta de cabelos e de outro, cheiro à acetona e esmalte. Preciso desses rituais pois estou parecendo um pouco com a irmã mais velha do Freddy Krueger...
Dizem que a maternidade torna as mulheres mais lindas, porém discordo dessa premissa.  Essa máxima não é para todas, visto que o cansaço e o stress costumam promover horrores em nossas cútis, principalmente nas pós 40..Não obstante, com certeza, a maternidade nos torna mais sábias..
Hoje no Shopping pensei:  Será que ele terá vergonha de mim quando tiver 15 anos e eu 56 anos? Numa sociedade onde a estética do jovem prevalece isso é preocupante. Hoje eu sou quase tudo para ele, mas na adolescência serei quase nada..Bem, de qualquer forma sei que ele ponderará seus atos depois dos 30 anos..

quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Ontem foi dia de Maria

Ontem foi dia de Maria que, independente de credos religiosos, era mãe. Maria, era mãe como eu.
Nunca fui, nem serei, imaculada ou santa, embora tenha descoberto que posso ser respeitada.
As mães, quase sempre, são as mesmas. 
Sabe a Pietá de Michelangelo? Mostra uma mãe que não se importava se seu filho, dentre outros filhos, era o Salvador. Mostra uma mãe que carrega o corpo inerte do filho adulto em fortes braços com o olhar perdido, como se ele ainda fosse um bebê. Parece que pensa: " - O que faço agora?".  Na Pietá, Maria traz de volta para si seu filho, como se ela fosse incumbida de espera-lo para sempre.
Não somos mais "Amélias" de homens, contrariamente seremos sempre servas de filhos e deixa para lá as teorias ...  

Difícil explicar o arquétipo, mas para as mães os filhos nunca crescem o bastante e nunca os deixaremos ir muito longe, no entanto, os deixaremos pensar o quanto quiserem que podem dar a volta ao mundo..
Francesco ainda não pode escrever aqui. Por enquanto ainda sou seu cérebro letrado, suas pernas, seus braços e sua esperteza maior. Espero pacientemente a hora em que ele me supere.

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

Top Blog: Entre os 100

"Depois que um corpo suporta outro um coração não suporta pouco" - Alice Ruiz


Agradeço a todos que votaram e com isso prestigiaram o trabalho desse Blog, ficamos entre os 100 mais votados na categoria variedades.

domingo, 3 de outubro de 2010

A piscina

Hoje foi dia de eleição e eu trabalhei. Francesco ficou na casa de minha mãe em Campinas.
Ele estranhou significativamente pois pouco fica lá e o deixei dormindo as 6:40 h já que eu precisaria trabalhar nas urnas pela 2a vez.
Doravante vi meu candidato do Governo Estadual perder e isso é algo estranho pois voto desde os 18 anos e ainda não me acostumei com esse gosto de vazio, porém  se esta é a vontade da maioria, então que viva a Democracia e parabéns ao povo pois terá o bem que merecer...
Deixando partidarismos de lado, agora vou falar da escola onde trabalhei. Ela foi minha primeira escola, estive lá dos 7 aos 14 anos. É pública e foi construída pelo antigo governo militar. Uma super construção que incluia inclusive piscina, embora nunca a tenhamos utilizado.. Lembro-me de ser uma menininha correndo no anfiteatro, comprando mini-pizza uma vez por mês na cantina e sentada de frente para essa piscina, que parecia ser tão grande na época, pena que há muito foi soterrada..
Nunca imaginei estar numa escola construída pela antiga direita, votando na antiga esquerda e pensando se meu terceiro filho não estaria chorando na casa de minha mãe..
O tempo passa...

segunda-feira, 27 de setembro de 2010

Que Deus socorra os egoístas que são humildes...

Ele está com uma amarga pneumonia e com um excesso de secreção que está difícil administrar.
De nossa parte, estamos gastando sem parar, mas, tratando há 3 dias, os antibióticos  ainda não fizeram efeito. Olhamos para esse pequeno Ser e nos sentimos mais pequenos que ele pois não conseguimos cura-lo rapidamente. Ali fica claro o quão sutil é a linha da vida, principalmente a de um bebê de 8 meses..Temos dó, medo (já tinha me esquecido dessa sensação), desconforto, no entanto,  nossa premissa é que nós é que partiremos primeiro..
Estou sem dormir e trabalho roboticamente.
Da parte dele, parece que tudo continua azul. Há momentos em que a coriza não o ataca tanto e ele engatinha rindo. É um guerreiro como tantas outras crianças cujo organismo, ainda não corrompido, impõe a sua existência..
Nesse momento penso nas crianças debaixo da ponte, aquelas que fingimos que não existem, quando isso acontece à elas, como conseguem a cura?. Bem, um dia me disseram que Deus vela primeiramente pelos pobres e se isso for verdade, ficarei feliz. Todavia eu sei, no meu íntimo, que ele também socorre aos  egoístas que não sabem o que fazer....

sábado, 25 de setembro de 2010

O meu pé de Framboyant

Hoje, as 10:40 h na Rua da Integridade, de frente ao 3o poste, no 3o espaço, plantamos um Framboyant. É um programa do Convênio Unimed que visa aumentar a área verde da região. Recebemos o convite e lá fomos..O Francesco ganhou, inclusive, Certificado de plantio.
Ele não está muito bem, está com muita coriza, chiadeira e toma seu primeiro antibiótico, mas, mesmo assim, achei a idéia de plantar algo bom indispensável...
Ele não será dono da árvore, pois nunca fomos donos da natureza. Servimos a natureza e nos sentamos à sombra de suas árvores nos dias quentes, isso é um grande presente.
Fico também feliz porque são lindos os Framboyants, estão em várias telas a óleo, estão nas encostas de algumas estradas e em várias avenidas principais...É uma árvore robusta, cujas raízes podem carregar uma casa inteira, cheia de flores  vermelhas e essa que plantamos peço aos céus que fique cada vez mais bela..


sexta-feira, 24 de setembro de 2010

Somos as que ficaram...

O pai do Francesco anda reclamando de falta de grana e me perguntei: " Por que meu ex marido melhorou a situação financeira depois que se separou?" e "Por que meu namorado parece ficar pobre quando se aproxima de mim?" ..
Por um bom tempo pensei que atraio azar e engulo dinheiro pois as pessoas que ficam próximas se estão ricas parecem que empobrecem e se estavam sem muito dinheiro parece que ficam mais duras ainda. Mas, como eu teria me tornado esse Ser tão repugnante?
Porém, pensando aqui e ali, acho que descobri o segredo.
Fiz um levantamento do histórico de quando tal situação funesta começou. O dinheiro nunca dura muito desde que tive meu primeiro filho há 15 anos.
Recordei me que quando eu era solteira, e nem ganhava bem, tinha até Caderneta de Poupança.
Bem, agora entendo que filhos realmente devem ser muito bem planejados pois necessitam de múltiplos recursos..Também sei que tem gente que não ganha nem metade do que ganho e cria os filhos sem neura alguma. Dai surgem outras dúvidas..Nesse caso o que deve acontecer é que idealizamos a forma que as coisas devem ser e pagamos caro por isso..
Mas, por que toda mulher divorciada, com os filhos, fica mais pobre com relação ao progenitor masculino?
Acho que é porque quando se dá pensão os gastos ganham um limite, mas para quem recebe a pensão, mesmo somada ao salário, os gastos continuam em rotação por minuto..
Estatisticamente, homens e mulheres, sem filhos, têm mais dinheiro.  Todavia, homens e mulheres, com a guarda dos filhos, gastam muito mais e não conseguem acumular capital. Não só isso, perdem inúmeras chances de trabalho porque têm que direcionar trabalho ao lado das crianças e as profissões que pagam melhor, as vezes em outros Estados, não possuem espaço para crianças..
Principalmente nós, mulheres sós, ficamos literalmente para trás. Não podemos fazer especializações, buscar trabalhos alternativos, ler, andar na moda, o tempo é sempre pequeno. Assim, só podemos gastar e nos descabelar..Nós, que ficamos, intimamente aceitamos a condição natural de que alguém teria que parar o que estava fazendo para cuidar da prole.
Bem, eu olho para trás, lembro o tempo em que eu tinha dinheiro e não tinha filhos, mas também questiono se seria feliz tendo o trabalho que me faria justiça, o dinheiro para comprar um carro que não vazasse óleo e concluo que aos 41 anos, sem filhos, seria uma estrela desorientada..
Por fim, aprendi a arte de ser feliz não tendo muito dinheiro..

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

O bravo é o que se adapta

Fomos ao pediatra ontem e ele não ganhou peso. Está com uma renite quase crônica, engatinha em todo espaço que vê e dorme pouco. Estas são algumas das causas oferecidas pelo profissional. No entanto, meu instinto diz a causa é a mudança de ambiente, ou seja, porque ele começou a ir à escolinha..
Nesse caso, precisando trabalhar, pouco posso fazer a não ser oferecer-lhe mais carinho..Sei que o ideal para qualquer bebê era ficar totalmente próximo, ou do pai, ou da mãe, até os 5 anos de vida e creiam se isso ocorresse as taxas de depressão em adultos despencariam no mundo todo, porém tenho a fórmula e não sei criar o remédio, então ele precisará enfrentar a mudança, essa desconhecida que nos agita como leite de caixinha. De meu lado, enfrento essa mudança, vendo a todos os menores como filhos e isso se dá no trabalho ou na rua..(vejo filhos por toda a parte!)
Dizem que todo momento de adaptação é também um momento de perdas, o que  é verdade. Nosso corpo sempre perde o que acredita não ser tão importante para conseguir vencer os desafios das mudanças..e nossa mente, embora as vezes com traumas, se torna outra e sempre perde um pouco do estabelecido ..
Doravante, por mais que mudanças possam doer, também sei que elas são imprescindíveis para todo e qualquer crescimento e só pararemos de crescer quando nosso cérebro começar a pifar com Alzeimer..
Na pré-história, provavelmente, o primata perdeu a comida fácil das savanas e teve que se adaptar. Por onde passava, comida e água não deveriam durar muito, do contrário, não teríamos tantos continentes povoados. Assim, nos adaptamos ao frio, ao calor, à fome, etc..Nosso gene mudou, nossas construções mudaram e hoje, felizmente, poucos viveriam apenas por comida, água e lugar seco para dormir..
Querendo ou não as mudanças sempre vem e o estático é apenas ilusão. Por isso, irei orar para que esse bebezinho, que não ganhou peso nesse mês, se adapte logo à uma de suas primeiras mudanças..

domingo, 19 de setembro de 2010

A sorte de nascer

As vezes penso se foi sorte ele nascer em minha casa onde passamos mais dias enfrentando crises financeiras, sem estratégias convergentes, sonhando em viajar com um carro que tenha injeção eletrônica e não precise limpar ou regular carburadores anacrônicos..Será que foi sorte para ele?
Então questiono a sorte. Ganhar na Mega, no bingo ou na rifa da escola é sorte?
A sorte tem uma conotação popularmente metafísica. É sorte quando o inesperado bom acontece. Todavia o inesperado não tem nada de metafísico, é perfeitamente físico, lógico e matemático..
O que deve ocorrer é que não temos tempo para explicar tal ângulo matemático e tudo que não explicamos recebem apelidos..
Por fim, creio que todos têm sorte porque nossa vida não segue a exatidão da formalidade convencionada. Ao contrário, segue a lógica perfeita do não-estável que é a matéria do qual tudo é gerado . Matemática não é nada convencional, talvez Pitágoras tenha descoberto isso e por isso santificou os números..

sábado, 18 de setembro de 2010

Aniversário de 8 meses

Parece que foi ontem
Eu não sabia quando você começou em mim
Eu não vi as células se transformando
Só senti
A surpresa,
O movimento,
O primeiro choro
A vida vai muito além do que eu pude ver...
Espero que o sopro vital continue em seus pulmões até você se transformar em um belo carvalho
Cuja força fui eu quem impulsionou..
Mãe é uma translúcida viajante..

 



Enfim um pouco de repouso..

A gente corre, corre e corre, no entanto, sempre soubemos que a tendência do movimento é o repouso, aliás, as vezes, repouso é o único luxo sonhado..

quinta-feira, 16 de setembro de 2010

Esperança depois do ocorrido no WTC

Passou um documentário na Discovery, embora quase funesto pois explorava a dor alheia. Trouxe alguns depoimentos que serviram de lição..
Espero explicar a Francesco sobre essas coisas no futuro.
Minha experiência de vida até aqui me mostra que fazer o mal proporciona um prazer momentâneo e a posteriori, auto-questionável..Entretanto, quando se faz o bem, não aquele que aparece publicado e são coisas pequenas, como dar esmolas, mas aquele Bem que chegamos às raias de perdermos nossas vidas para salvar a de outros, é puro êxtase... 
Algumas pessoas que estavam no W.T.C. naquele 11 de setembro e salvaram alguém, não deram um depoimento dizendo que salvaram a própria vida e sim, deram um depoimento dizendo que salvaram outras pessoas..Disseram que a sensação de ajudar o próximo é tão boa que compensou a suas existências e que isso é tão sacro-santo que decidiram sempre ajudar alguém..
Pelo visto servir ao próximo é realmente servir a Deus e a sensação é melhor do que a de ter um orgasmo..
Somos todos egoístas por natureza, desaprendemos a andar em grupo, fomos expulsos do Éden,  porém, quando redescobrimos o caminho de volta, descobrimos que pouca coisa vale a pena e ajudar o próximo valida nossa essência. Passamos a vida toda brigando, sendo que muitos de nós já se condicionaram à crueldade, entretanto, por fim, descobrimos que tínhamos coisas melhores para aproveitar o tempo..
Infelizmente, nós, não evoluídos, temos que esperar pela dor para descobrirmos como não ter mais dor.
 Francesco ralou o nariz no rack da TV, porém sei que irá passar..

segunda-feira, 13 de setembro de 2010

Cartório, carro, professora de matemática: Eu quero dormir!

Pensei que iria começar o diário de hoje falando sobre o 7 de setembro passado que nos deu uma relativa trégua na seca e foi um dia chuvoso, aliás tem coisas que, por mais que o mundo finja mudar, não mudam nem na aparência, porém não será disso que irei falar. Embora nunca tenha visto uma data de desfile sem chuvas, hoje o assunto é a assustadora correria do dia-a-dia que acho que só acabará quando eu estiver velhinha..
Depois de dormir 4 horas, acordo as 6:00 h, levo as crianças mais velhas à escola, levo o Francesco à escolinha que chora (ainda não inventaram fórmula mais esdrúxula de acabar com o dia de uma mãe). Depois, como terminei (ufa!) a faculdade de Pedagogia e tinha documentos a entregar, fui autenticar o meu histórico e fiquei quase 1 hora no cartório porque um individuo que estava na minha frente levou um processo inteiro para autenticar. Sai enfurecida com a espera e vi que tinha faltado um comprovante. Voltei em casa, já eram 10:40 m,  rumei para Rio Claro, entreguei os documentos, voltei para Americana, vi um caminhão tombar ( o que me traumatizou), cheguei na porta da escola das crianças mais velhas as 12:45 h e elas já estavam enfurecidas pois saem as 12:00 h. De lá, peguei o Francesco na escolinha,  fui comprar algo para os mais velhos comerem (o menor já tinha sido alimentado na escolinha)..
Tentei tirar um cochilozinho, deitada na sala com o pequeno...mas, não mais que de repente, ele bateu o nariz num rack e se machucou..Quando olhei para o relógio (meu inescrupuloso cúmplice) já eram 16:00 h e eu ainda tinha que levar a Letícia na profa. de matemática que fica do outro lado da cidade e pagar o aluguel que fechava as 18:00 h. O bebê já havia dormido.
Todavia estava me esquecendo, estava com o carro do pai do bebê e também tinha que devolvê-lo e eis que ele liga querendo o carro. O meu tinha ficado no prédio dele.
Fui com a Letícia no Prédio dele, deixei a chave do carro dele com o porteiro (o bebê ficou com o Caio) e no meio do caminho para a aula de Matemática, ele liga:
- Cadê o carro?
Nesse momento eu gritei:
- Por que não procura saber com o porteiro?
E ele grita mais ainda:
- Ah você deixou a chave com ele, mas por que não me avisou? Eu estou aqui esperando!!!
Desconversei e finalizei a conversa, afinal eu estava no trânsito das 18:00 h..
Voltei em casa, olhei Francesco, voltei para buscar a Letícia e cheguei de volta as 18:52. Dai fui para o trabalho, retornei as 23:00 h e quando vi meus filhos maiores estavam sem janta e eu não teria combustível para sair para a rotina amanhã cedo..
Sai as 23:30 h para comprar um lanche na única lanchonete aberta na região, abasteci..e cá estou, são 24:30. Desde o final da tarde não vejo meu pequeno Francesco acordado e para mim isso foi isso que tornou meu dia triste..

   

     

sábado, 4 de setembro de 2010

A primeira escolinha

No último dia 01 comecei a trabalhar. Foi muito complexo pensar em onde deixa-lo enquanto eu estiver fora.
Tentei pessoas para trabalhar aqui no período da manhã, mas a maioria ou achava o horário de entrada às 6:00 h cedo demais, ou, queria que eu o levasse para sua casa, ou, me perguntavam assim : "Ele dorme bastante, é?"
Na verdade, acho que ninguém estava muito afim de trabalhar.
O problema de se ter uma babá é que, com tantas imagens inusitadas que a mídia mostra, temos medo de que nossos eternos bebês sofram maus-tratos..Obviamente, não são necessariamente babás que podem hostilizar bebês, pais também podem. O pai de Beethoven foi um exemplo de tirania contra a criança, contra o próprio filho e deixou marcas que o músico foi obrigado a carregar, inclusive, na velhice.
A próxima opção foi a Creche pública, porém não tinha vaga para meu pequeno, aliás estava com sobrecarga de bebês. Parece que por mais que os governos construam creches e escolas, sempre nascerá mais gente e é estranho porque as estatísticas revelam que o número de filhos diminuiu por casal.
E a última opção foi a escolinha particular. Fui numa primeira, a escola era linda, muitas crianças sorridentes mas não gostei do carisma da dona do estabelecimento..Bem, se estarei pagando R$ 320,00 das 6:00 h às 12:00 hrs,  quero que eu e meu baby sejamos tratados como Nefretiti e Ramissés, além do mais não gosto de pessoas que falam rápido e em tom ríspido...
Passei então para a 2a escolinha. Nessa, a dona do estabelecimento é psicóloga e me tratou amorosamente. Então, já que teria que pagar, optei pela mais simpática..
Deixei-o lá no primeiro e segundo dia e parece que ele gostou. Apenas ontem não quis entrar e eu tive que ver, pela terceira vez, um filho meu chorar ao se separar de mim para que eu trabalhasse..
Bem, espero que ele crie um vínculo lá e de lá agora não saia mais pois para as crianças bons vínculos emocionais são a garantia de um adulto feliz.
Quanto à mim eu agora o vejo somente no período da tarde e depois das 23:00 horas. A noite ele fica com a Letícia, que embora tente conciliar internet e serviço de babá remunerada, permite que ele fique em seu próprio ambiente..
Difícil a conciliar obrigações matriarcais dentro da sociedade industrial..
Em pensar que um dia tive 15 anos e estava sozinha, ouvindo rock e olhando para o teto no escuro de meu quarto..

sábado, 28 de agosto de 2010

Umidade relativa do ar 14%

Estamos com gosto de poeira na boca, com narinas doloridas e talvez por falta de vegetação suficiente e excesso de carros na ruas com ar seco..
Volto a trabalhar no dia 1/9, em plena época de seca e Francesco está com alergia respiratória assim como quase todas as crianças daqui. Minha preocupação é que, além de vê-lo nesse estado frágil, tenha que faltar ao trabalho e despertar múltiplos mau-humores patronais.
Mulheres com crias novas não são muito bem vistas na sociedade industrial. Eles precisam de nós e faltamos ao trabalho para cuidar da cria. Creio que eles entendem nossos motivos mas é óbvio que nessas horas prefiram contratar um homem..
Ser mãe é complicado, as vezes precisamos ser cara-de-pau para não vermos as caras-duras de nosso ambiente.
Quanto ao ar, desde que me conheço por gente em agosto e setembro tem seca e baixa a umidade, será que isso intensificou?

terça-feira, 24 de agosto de 2010

A dupla face da chupeta..

Enfim pegou a chupeta para valer. Antes, éramos nós que forçávamos, mesmo sabendo que iríamos nos arrepender..
Quem será que teve a excelente idéia de inventar a chupeta? De qualquer forma, não é possível enxergar a humanidade sem crianças que usem chupetas..Temos poucas escolhas é ela ou o dedo ou o nervosismo da fase oral..
A chupeta é um literal "cala a boca" e o único método eficiente para crianças..O problema é que, com o tempo, elas entortarão os dentes, ou melhor, a arcada dentária, tornarão a criança um Ser dependente e quem sabe até que idade irá essa dependência à algo, que promete superar desejos e disfarçar a ansiedade?
Alguns estudos comparam a chupeta ao cigarro e a vários transtornos emocionais que levam a vários outros vícios e não é permitido esquecer que depois que a chupeta se tornar um vício não poderemos nos tornar monstros querendo simplesmente que a criança deixa de usa-la da noite para o dia.
Intimamente penso que a chupeta é uma arma que usamos para tentar deixar a criança menos ligada em nós e assim termos alguma independência em relação à ela. Ela nos garante algum sossego principalmente quando não sabemos o que fazer, por isso não vale torturar a criança, chamando-a de feia porque ela ainda usa chupeta com 5 anos de idade..

 

domingo, 22 de agosto de 2010

7 meses: Primeiro dentinho e ele disse "leiteee"

Várias mudanças nesse início do 7o mês: Surgiu o primeiro dente, vem de baixo, brotoejas (ainda não sabemos se é alergia à lactose ou às fórmulas), ele já tenta ficar em pé sozinho sem apoio (no berço ele já ficava) e ontem eis que olha para a mamadeira e diz "leiteee".. Seu pai não acreditou até que num outro momento também ouviu..
Não sei se é uma coincidência de sons e nós estamos interpretando e associando conforme os modelos já estabelecidos em nossos cérebros, afinal também vemos ursinhos em nuvens no céu,  porém, me pareceu nitidamente "leite".
Caso seja "leite" mesmo, gostaria de entender por que não foi "ma ma", "ma mãe"?. Já repararam que essas sílabas são ditas por bebês dos mundo inteiro, mesmo que seja em Tókio? Seria nosso som original, gritar pela mãe ? Penso que "Lei tee" é mais difícil que "ma mãe" para um bebê pronunciar. Por que será q essas sílabas foram escolhidas num momento e depois repetidas? O acaso? A necessidade? Ou ciúmes dessa velha mãe de não ter sido a prioridade de suas primeiras palavras?
Doravante, talvez ele já saiba que poderá contar sempre com a mãe e então não há motivo para dizer "ma ma"  antes de "leite"...

quarta-feira, 18 de agosto de 2010

Temível gripe

Eu estou com gripe. Tentei poupar ao menos o Francesco aqui em casa, porém não há quem segure um Ser tão pequeno, microscópico e competente no campo da sobrevivência que é o vírus da gripe...Ele já faz parte da história da humanidade e desde o berço já temos que nos acostumar com esse intruso..
 Assim, o meu pequeno filhote não escapou e está com gripe..
Só acho complicadíssimo cuidar de nossas crias quando também estamos com o mesmo mal.

segunda-feira, 16 de agosto de 2010

Águas de São Pedro

Estamos indo buscar água sulfurosa, para o seu banho, em Águas de São Pedro pois apareceram inúmeras brotoejas em sua pele, principalmente nas pernas..Ainda não sabemos se é do leite ou de algo que possa ter pego do chão ao engatinhar..
Ele adora brincar na banheirinha quando toma banho e este tem se tornado cada vez mais demorado na esperança de curar as estranhas brotoejas..
Bate mãos e pés e vai conhecendo a dureza das águas..Aos poucos vai descobrindo que, embora amorfa em três estados, a água é um Ser que merece todo nosso respeito..Talvez ainda descubra que, no passado, os alguns filósofos acreditaram que o Arché do universo era a água pois ela parece regular toda a vida aqui...Sem dizer dos cientistas que acreditam que a vida começou no cerne dos oceanos e que provavelmente a terra sempre foi mais água do que terra...Aliás nossa necessidade de água nos faz ter esperanças de encontra-la, em algum estado, em marte e quem sabe, um dia, em saturno também..
Ele veio do útero há pouco tempo, deve ter lembranças melhores do que as minhas que se restringem em banhos e sede... 


domingo, 8 de agosto de 2010

Sala, quarto, alojamento, brinquedolândia

A sala agora não é mais nem sala nem quarto, virou um espaço para ele engatinhar...Sei que é um território minúsculo perto de sua gana de conhecer tudo, mas foi o que consegui na árdua tarefa de "criar um território", de preferência, seguro..Fora isso, surgiram várias brotoejas pelo corpo todo. Está difícil trata-las...
Espero que quando ele estiver com um ano eu já tenha mudado para uma casa melhor e esteja com mais salário e menos dívidas..Êta vida dura meu Deus!

terça-feira, 27 de julho de 2010

Onde engatinhar?

Agora engatinha por toda casa, que internamente, para 4 cidadãos está muito pequena..
Isso faz lembrar a comparação entre filhotes humanos e filhotes de outros mamíferos. Os demais mamíferos quando se arrastam para longe da mãe é para tentar comer sozinhos e eles quase não encontram obstáculos. Já os bebês humanos se arrastam ou engatinham, cumprindo papel primordial da autonomia, mas, se esbarram em vários obstáculos..Eles precisam disputar o terreno, recém conquistado, com racks de tv, peças de computadores, guarda-roupas e fios (cada vez surgem mais fios)...
Na verdade, nós humanos, temos que nos adaptar à exigência da casa e dificilmente é o contrário..
Nossa autonomia é marcada por "- Aqui não pode", " - Aqui também não". Quase toda a casa está composta mobílias e utensílios elétrico-eletrônicos.
Somos nós que precisamos descobrir o lugar que sobrou para nós mesmos e temos que aprender isso muito cedo..
Penso que lá no fundo de nós, em nosso inconsciente coletivo, temos muitas saudades de nossa primeira morada.

sábado, 24 de julho de 2010

Aos poucos o segundo cordão se rompe..

Ontem ele fêz sua primeira viagem. Foi para Santos, na casa da avó paterna junto com o pai. 
Como a nossa situação não é a comum, ou seja, pai, mãe e filho não moram na mesma casa, tenho percebido que ele está se tornando mais independente (mesmo com pouquíssima idade). Eu o deixo no berço e ele não chora mais, ao contrário, procura saborear brinquedos próximos e com eles se diverte..
Um parte de mim, a egoísta, não gosta muito disso. Ao contrário, gostaria que ele fosse ligado irremediavelmente na mãe..Entretanto, noto que, dia-a-dia, ele se desprende do cordão umbilical e penso que no final eu serei mais ligada à ele do que ele em mim.
A independência dos filhos é algo certo e necessário e, portanto, é o final da soberba matriarcal..
Essa foi a árdua missão que a natureza nos deu: Ser mãe enquanto cérebro e emoções tivermos, ter os filhotes próximos, somente as vezes..

segunda-feira, 19 de julho de 2010

Quase engatinhando

Depois que Francesco caiu da cama e fez um pequeno raspão na moleira, notei que ele não adquiriu medo. Nessa fase, o movimento conduz às descobertas e o medo ainda é um embrião. Não há experiências mal sucedidas suficientes para se ter medo de algo. Doravante, a ausência do medo conduz ao tudo..Ao contrário, alguns adultos, têm medo de tudo e caminham para o nada..
Ele já ameaça engatinhar e lançará mão de toda a sua força natural para alcançar um bichinho colorido..
Por já ter dois filhos adolescentes e já ter visto os mesmos caírem,  eu digo que não é do tombo que se lembrarão um dia, mas da forma como foram socorridos..

quarta-feira, 14 de julho de 2010

Quase seis meses e caiu da cama

Comprando um outro carro, dessa vez um Verona 90 e não o outro Uno que pensei, em meio à correria, documentação, mecânico para ajustes, eis que ele caiu da cama hoje e raspou a moleira na parte baixa do guarda-roupa, que susto!...Levei-o ao pediatra do Pronto Socorro, forçando um carro antigo à alcool a pegar no frio da noite e ele me disse, após o raio X, que não foi nada..
Agora atenção redobrada, preciso ajustar esse corpo de 41 anos a ser mais rápido e impedir as quedas, também preciso de mais olhos, dois são muito pouco..

terça-feira, 6 de julho de 2010

O Uno se foi e o Uruguai também (Do último sentirei falta)

Aqui está uma perfeita correria. O meu Uno não passou na vistoria do Ciretran, estava sendo avaliado os números do motor, então desisti da compra. O dono veio agora a pouco busca-lo. Agora estou comprando outro Uno, um pouco mais novinho, ano 94. No entanto, terei que colocar novamente o cinto de três pontas para condicionar a cadeirinha do Francesco...
O Brasil perdeu da Holanda que também ganhou do Uruguai hoje e, em suma, não há mais ninguém da America Latina para que possamos torcer...Francesco nada entende, porém hoje se assustou com as vuvuzelas das casas vizinhas...

quinta-feira, 1 de julho de 2010

Torcer na Copa de 2010

Nessa Copa 2010, em meio a tantos fogos e vuvuzelas, ele olha para todos lados e parece que entende o que é entusiasmo..
Do meu lado, não estou tão entusiasmada. Na verdade só gostei de futebol até 1988 quando vi meu time, o Bugre, perder uma final do campeonato,  na prorrogação, pelos pés de um jogador do Corinthians chamado Viola. Sem dizer que também pertenço à geração que sofreu o indizível na Espanha, em 1982, quando o benedetto Paolo Rossi esmagou nossa euforia.
Então, a partir do final da década de 80 eu já não torcia para mais ninguém, coloquei fim ao sofrimento causado pelo ato de torcer por um time de futebol..
No entanto, mesmo sem mais torcer para ninguém, as vezes eu dou uma olhadinha nas finais de campeonatos, mas só para ver se tem algum jogador bonitão, como o Falcão de 82...E nessa copa, mesmo sem mais torcer para um time, apreciei a figura do português Cristiano Ronaldo, incrivelmente simpático.Uma pena que sua equipe tenha sido desclassificada....

terça-feira, 29 de junho de 2010

5 meses: Puxões de cabelos constante

No momento ele tenta pegar tudo que vê para levar à boca, agarra o pé, vira facilmente de bruços  e agora começam a surgir o controle de mãos e pés.  Ele começa a conhecer esse estranho externo, nossa primeira casa, que é o corpo, assim como nota paulatinamente a realidade que cerca esse corpo.
Não sei se ele já sabe onde termina esse corpo e onde começam os demais corpos, ou, os limites de seu corpo e dos nossos corpos, mas sei que estamos levando muitos, doloridos, puxões de cabelo.
No início da vida, enquanto ainda não andamos sozinhos e somos carregados, somos o auge do egoísmo. Precisamos sobreviver e só temos instintos elementares. Depois experimentamos a pseudo autonomia, descobrimos a arrogância da adolescência. Doravante, com o nosso desenvolvimento neurobiológico, conquistaremos mais que um córtex, conquistaremos a razão e gozaremos de uma autonomia notória..Só que depois que o crescimento físico chega ao limite e já passamos da idade da reprodução genética, eis que voltaremos a ter que controlar essa máquina, que nessa altura volta a ser uma ilustre desconhecida..
Assim é nossa vida, cíclica e aspiral..
O corpo é o nosso primeiro desafio. Sempre teremos que controla-lo: sejam suas funções primárias, sejam seus desejos, sejam suas perturbações, sejam suas dores ou sejam sua boca e seus olhos. Talvez por isso Sócrates disse um dia que ele é nosso cárcere. Todavia existem bons prazeres que podemos ter com ele após seu controle..  
Numa bela manhã da vida adulta, ele descobrirá mais desse corpo. Descobrirá que, depois de controlado, ele só é grande quando reconhecermos que o cordão umbilical ainda existe,  que sempre um corpo está contido em outro e quando não estiver, deverá estar carregando-o.  Esse corpo sempre exigirá mais do que comida.

sexta-feira, 11 de junho de 2010

Os caminhos

Agora ele tenta pegar os pezinhos e leva-los até a boca.
Fiquei a pensar quando ele descobrirá a verdade sobre os caminhos?
Fala-se muito de democracia, de livre arbítrio e de opções variadas, mas qualquer vivente, acima dos 40, já encontrou a única certeza possível sobre essas premissas: Só existem dois caminhos, o do bem e o do mal, o resto são falácias ou meras invenções da inebriante mente humana..
Temos opção, mas a opção de seguir ou um ou outro caminho. Sempre foram só duas mãos. Qualquer caminho alternativo cai sempre nessa bifurcação e não há como fugir do pedágio ou romper barreiras nessas duas estradas já que as placas de sinalização são poucas. O problema maior que vejo é que quanto mais andamos  mais difícil é o retorno caso o caminho esteja errado.
Não quero romantizar o caminho do bem, e todos sabem qual é ele, no entanto parece que ele é o mais generoso com nossa espécie. Espero que, nessa opção só dele, seja esse o caminho eleito, do contrário ele me matará duas vezes.. 

segunda-feira, 7 de junho de 2010

O boi da cara preta deve pegar é a cuca..

É deveras difícil entender por que criaram músicas como: "Boi, boi, boi da cara preta pega essa menina que tem medo de careta". Quem não tem medo de careta?. Uma outra é "Nana neném que a cuca vem pegar". Ainda querem que o pobre durma?? Essas eram nossas canções de ninar? 
Realmente somos heróis por termos sobrevivo à esses embalos..
Fizeram essas músicas com repetições e o corpo gosta de tudo que é repetição, parece que devolve a segurança uterina, já o cérebro não sei...
Corretamente se diz que é sutil demais a linha divisória entre a razão e a loucura, se é que existe alguma. Por outro lado, todos que sempre estiveram no poder e isso vale para o poder dos adultos sobre as crianças, sempre usaram de terrorismo (mesmo delicadamente) para manter a hegemonia.
Não sabemos se foi a razão ou a loucura que criaram essas canções de ninar apavorantes, porém ficamos felizes em saber que elas já foram substituídas por outras, digamos, mais angelicais ..
O passado tem suas coisas que as vezes precisam ser esquecidas por falta de eficiência.
O que digo não é novo, já foi pensado e falado. Boi da cara preta e Nana Neném não são belas canções de ninar e nem tudo que é popular é bom.

sábado, 5 de junho de 2010

Vai batizar!

De repente veio a idéia do batismo cristão e com ela algumas controvérsias.
Não sei se posso batizar facilmente o Francesco pois não cumpri um dos sacramentos católicos que é o do Matrimônio, ou seja, ele é filho de uma mãe divorciada e solteira. Por outro lado, seu pai e sua família tem outra visão de religião e não julgam necessário o batismo na idade em que ele está. Contudo, como a posse dele é minha, pretendo batiza-lo, caso permitam.
No início de minha vida fui católica, na Faculdade eu tinha certeza que era atéia, mas depois frequentei religiões várias para descobrir qual o caminho certo. Assim, conheci o Kardeccismo, o Candomblé, o Messianismo, o Luteranismo. Também conheci os Wiccae e a Seicho-no-ie. Hoje estou na idade da razão, continuo sem saber qual o caminho certo para a felicidade e a completitude, todavia descobri (como muitos) que a verdade universal está dentro de nós, aparecendo aos pouquinhos conforme nossa evolução particular.. 
Alguns dizem que a religião foi criada para doutrinar, disciplinar e cativar, porém ainda penso que confundem instituição religiosa com o divino. Culpam as igrejas de tantas coisas passadas e não obstante, os consultórios de psicoterapia estão inundados de depressivos cujos deuses oscilam entre o magno status quo e as celebridades de hollywood.
Eu quero sim que ele seja batizado, mesmo que tenha que tentar tantas estradas como eu. Minha obrigação é apontar o norte para que ele tenha parâmetros e possa encontrar, se lhe agradar, o leste, o oeste ou o sul.

quarta-feira, 2 de junho de 2010

Um dia tudo que teremos é tempo

Hoje foi dia!!
Mesmo sem dormir a noite, sai da cama às 6:00 h, levei as crianças maiores para a escola, voltei, comecei a imprimir minha monografia para o final de curso em pedagogia, mas, o Francesco acordou às 8:15 h e embora eu tenha tentado manobrar os acertos monográficos com uma mão só, fracassei. Então, deixei o baby um pouco com a vizinha, a Jandira. A monografia deu muito trabalho, errei as páginas, depois errei a capa e quando percebi já eram 11:45 h, eu precisava pegar o Caio na escola e o Francesco com a vizinha porque ele chorava.
Trouxe o Caio e deixei o Francesco às 13:00 h na casa do pai para que eu pudesse concluir a monografia e buscar a Letícia na recuperação às 14:00 h.
Consegui concluir a monografia às 16:10 h e tanto Letícia como Caio me pediram para leva-los ao cinema para assistir ao Homem de Ferro II. No entanto, o pai deles chegaria às 18:30 h para leva-los para passar o final de semana e o pai do Francesco precisaria sair às 19:00 h para o trabalho. Bem, arrisquei com os horários e fomos pegar a sessão das 16:30 h. Saimos do cinema literalmente correndo, primeiro deixei Letícia e Caio em casa e não pude deixar de perceber o pai deles em pé no meu portão: "- Eu avisei que chegaria às 18:30" (eram 18:55 h). Nem me despedi direito dos dois filhos mais velhos e rumei para a casa do pai do Francesco e cheguei lá às 19:15 h e ouvi a fatídica frase "Não dava para ter chegado mais cedo?"..
Fingindo não ter ouvido nem um pai nem outro, rumei com o Francesco para a nossa, embora bagunçada com papéis acadêmicos, casa..
Ele tomou uma mamadeira morninha e dormiu o sono dos anjos. Só por isso pude vir aqui escrever... Agora são 21:16 h e já descontei os 10 minutos que sempre adianto no relógio do computador.
Ainda bem que não tive tempo para me olhar no espelho. 

quarta-feira, 26 de maio de 2010

O sono proibido

Estou cada vez mais ansiosa por um bom sono e tenho ficado muito brava pois quando consigo a proeza de fazer Francesco dormir passa o caminhão de gás na minha porta tocando uma péssima versão daquela música de Bethoven, "Für Elise"(a Unesco deveria nos processar por isso), ou, vem aquele cachorro chuaua que mora a dois quarteirões daqui latir justo na minha janela..Sem dizer do namorado da filha da vizinha que chega na porta dela e quer estrear a buzina de sua moto CG. Assim, Francesco não dorme mesmo e nem eu...Realmente muito complicado dormir com um bebê na sala...
Até entendo que gosto de dormir muito e isso é um vício que tende sempre a aumentar e depois a prejudicar o organismo. Nossa máquina não foi feita para o ócio e sim para o movimento, o que ocorre é que da mesma forma que o organismo libera endorfinas saborosas depois de 40 minutos de musculação, o sono também libera suas delícias, uma, para o susto coletivo, é a de se estar próximo à morte..
Dessa forma, o sono é a morte em miniatura e, inconscientemente, parece que gostamos e o movimento é o espectro da vida, que também gostamos..Somos sempre criaturas antagônicas, mas necessitando fazer a escolha do momento..

segunda-feira, 24 de maio de 2010

A idade do Condor

O mecânico de meu super car disse algo sábio ao ver o Tchesquinho no meu colo:
"- Quando crianças nossos pais são nossos únicos ídolos, quando chegamos na adolescência nossos pais, além de serem um saco, não sabem nada e quando chegamos aos 40 anos descobrimos que somos exatamente como nossos pais eram e a história se repete."
Não sei como ele me verá  quando  tiver 40 anos, pois, se viva, terei 81, temo ser chamada de Dona Condor, com dor ali, com dor aqui.....

domingo, 23 de maio de 2010

Doce de mel

Francesco continua chorando muito. Pode ser que a razão seja agora porque meus filhos adolescentes brigam muito entre eles e isso o deixa muito agitado. Mas hoje ele chorava e eu imaginei que fosse de fome, tentei a minha cúmplice mamadeira, porém esta teve o bico trocado e ele não a aceitou. Voltei o bico antigo e ele continuou a chorar, então coloquei mel no leite, somente ai ele aceitou e parou de chorar.
Incrível nossa inclinação natural ao doce, ou, ao docinho. Tentei dar papinha salgada, mas ele recusou. Agora as papinhas doces, ele se lambuza.
Para crianças que ainda não conhecem o açucar refinado, intitulado o vilão dos séculos, a melhor opção é o mel..
Todavia, a verdade, as vezes, é uma questão de preferência ou de conveniência, sempre aceitamos apenas as verdades que queremos. Assim, nós, pais, podemos proibir por um tempo o sedutor açucar branco para os filhos , mas não será por longo percurso, já que nós mesmos, embora informados, nunca resistimos às tortinhas, aos chocolatinhos e aos bolinhos...O açucar, como todo mal em essência, nos encanta, nos seduz e depois nos rouba a alma..
Não gostaria que ele acostumasse ao belo e encantador açucar (como eu), assim como não gostaria que ele comesse carne animal. Sobre a carne vermelha, acredito que não nascemos para ser predadores ou consumidores de indefesos animais que sofrem e morrem para que tenhamos alimento.  No entanto, só poderei orientá-lo e esperar que ele se alimente melhor do que eu..
Ao menos na mamadeira ainda dá para colocar mel.