Sigam-me

www.twitter.com/celiaschultz
Qualquer aventura começa quando somos obrigados a descobrirmos quem somos.

Vejam também: www.diariodececilia.blogspot.com

celiaschultz@hotmail.com

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Santo DVD

Há alguns significativos anos (acho que desde que me divorciei) não via uma cena assim. Meus rebeldes adolescentes assistindo uma comédia no meu "quarto" adaptado, ou seja, na sala. O único problema é que Francesco insistia em gritar e tentar desligar o DVD, o que levava seus irmãos a protestarem.
- Mãe por que ele grita?
- Porque ele está se expressando
- Mas, não pode colocar chupeta?
- Por que acabar com a expressão dele?
- Porque ele tá atrapalhando
- Veja, vocês também se expressavam assim
- Ah! Mas faz muito tempo, nem lembramos mais
Não há prazer maior do que ver os filhos juntos e unidos.
A mãe é uma pedra unificadora e se fracassar nisso será uma fraude..
Ela deve unir filhos à filhos, filhos à figura paterna e filhos à comunidade. Essa não é uma tarefa sempre bem sucedida.
Eu tinha 12 anos quando vi minha irmã mais velha morrer, faz 14 anos que não falo com meu irmão, está tudo errado e não sei se é possível a reversão. 
A vida sempre tenta nos dividir e nos tornar átomos, doravante somos persistentes, sabemos que precisamos nos reunir antes que nos tornemos lembranças. Assim, tentaremos ficar unidos até onde der.
Nesse momento, vencemos a falta de tempo, que as vezes nos torna zumbis e assistimos à um filme de comédia juntos.

3 comentários:

  1. É a gente nunca entende o significado das relações humanas.

    ResponderExcluir
  2. É "começo e fim", senão me engano, é de Lasar Segall.

    ResponderExcluir